G.R.E.S. Unidos de Vila Zimbra

G.R.E.S. Unidos de Vila Zimbra

Letra do Enredo

Chega de opressão
Que vida é essa que não posso respirar
Vai sair assim na rua, olha essa saia curta
Cobre esse rosto pra ninguém notar

As marcas, da violência
Em outros tempos eram marcas de chicote
Como é possível você ser independente
E viver amargamente uma relação de dor
E sufocada no tamanho do decote
Por alguém que te chama de amor

Mulher guerreira
Doméstica, fada do lar
Troca tachos e panelas por lugar na presidência
Mas não esquece de seus filhos educar

 NA SENZALA FOI FRANCISCA, FOI MULATA DE UM SENHOR
NOS 100 ANOS FOI JOANA E NA GUERRA ELA
LUTOU OLHA PRO CÉU, PÕEM A MÃO NA CONSCIÊNCIA
POIS ATÉ MARRIE CURRIE JÁ DEU CARTAS NA CIÊNCIA

Carmen Miranda
Levou o nome da mulher pra mais além
E mostrou pro mundo inteiro
O que é que a baiana tem

Mãe, é você quem gera a vida
Minha escola na avenida hoje vem aqui mostrar
Chegou a hora de mudar essa história,
Bota a boca no trombone pra poder denunciar
Chegou a hora de mudar essa história,
Bota a boca no trombone pra poder denunciar

UM ALERTA AO MUNDO INTEIRO
MEU LUGAR É ONDE EU QUISER
VILA ZIMBRA NA AVENIDA
ME RESPEITE EU SOU MULHER
VEM SEMEAR O AMOR, ERGUE A BANDEIRA DA PAZ
MUDAR A HISTÓRIA DAS MANCHETES DOS JORNAIS

Data de fundação
24 de Abril de 2005

Correio electrónico
gresunidosdevilazimbra@gmail.com

Contacto
965151324/966502124 (Frederico Carapinha)

Enredo
O meu lugar é onde eu quiser, me respeite sou mulher!

Autor do Enredo
Ana Cruz

Carnavalesco
Ana Cruz

Numero de Desfilantes
120

Samba de enredo
O meu lugar é onde eu quiser, me respeite sou mulher!

Autor do samba de enredo
Hugo Pinto e Leandro Figueiredo


Explorar outras categorias